Rieg (Crédito: Rafael Passos)

Sem essa de filme de terror ou de realidade aumentada, em “Rieg 12:00” quem conta a história é a música. No filme, lançado mês passado pelo trio de trip-hop paraibano Rieg, suas cenas variadas, conectadas por fios sonoros e cortes inesperados, traduzem em imagens as doze faixas que integram o álbum 12:00, o debute do grupo, divulgado também no mês passado e que você ouve clicando aqui.

No disco, Rieg R (voz/sampler/synth), Daniel Jesi (baixo) e Nildo Gonzalez (bateria) contam a história de um rapaz que é levado ao sótão de sua casa e lá descobre fitas VHS que contém segredos sobre o passado de seu falecido pai. Num esquema sobre qual cada música relata um episódio desse mistério, na versão audiovisual a toada segue a mesma e o filme se desenvolve com a reprodução de cada uma das canções, na mesma ordem que aparece no álbum, uma após a outra.

São cenas retiradas de fitas aleatórias, obtidas pelo vocalista Rieg em fóruns virtuais. Mas também encontram-se cenas inéditas, feitas sob encomenda com atores amadores e outras da própria banda em ação, executando as músicas num “ao vivo gravado”, decorado de diversas cores e filtros de imagem.

“Esse filme é a grande conclusão do disco 12:00. Estamos nos colocando no lugar do adolescente que está assistindo as fitas do pai falecido, passando por todos os sentimentos em relação ao mundo estranho do pai”, explica o vocalista Rieg. A ideia deste material veio do baterista Nildo Gonzalez, que pensou num espetáculo multissensorial e interdisciplinar, no qual “o espectador pudesse se sentir dentro na narrativa”, comenta Rieg.

No momento, Rieg 12:00 encontra-se apenas em versão digital no YouTube -, o filme é fruto do desenvolvimento da banda nesses sete anos em que o álbum esteve em processo de concepção e produção. Previsto para ser lançado também em DVD e VHS, este projeto se coloca como uma comemoração do trio, unindo “todas as amizades e parcerias que criamos ao longo desse caminho num grande curtain call”, diverte Rieg.

Veja o filme aqui: