Pesquisa aponta que gerar receita é o principal objetivo de brasileiros ao organizarem eventos


Uma pesquisa realizada pela Eventbrite, plataforma global de venda de ingressos e tecnologia para eventos, sobre o perfil dos organizadores de eventos no mundo, aponta que a maioria dos brasileiros faz eventos para gerar receita (55%), seguidos por educação/treinamento (45%) e construção de marca (44%), que também são razões comuns.

Segundo a Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta), o segmento foi responsável pela movimentação de mais de um bilhão de dólares no Brasil em 2018, tornando-se uma das atividades que mais movimentam a economia nacional. Isso acontece porque essas instituições trabalham diretamente ligadas aos sonhos das pessoas, seja ele a tão esperada formatura da faculdade, congressos ou momentos de descontração na festa da empresa. Por conta disso, o índice de interessados em iniciar uma carreira consolidada neste âmbito cresceu tanto nos últimos anos, cerca de 30%.

“Com a crise econômica que assolou o mundo nos últimos anos, muitas pessoas viram nos eventos uma alternativa para manter ou aumentar sua renda. E como é um mercado promissor, acabaram ficando e prosperando neste mercado”, pontua a diretoria de marketing da Eventbrite América Latina, Beatriz Oliveira.

No geral, a indústria nacional de eventos é financeiramente saudável: a grande maioria dos pesquisados diz que esperam que seus orçamentos cresçam este ano. Não surpreendentemente, o marketing é uma área grande para impulsionar o setor. “Mas, quando perguntados sobre seus maiores desafios, os brasileiros dizem que garantir orçamento e angariar patrocinadores são grandes questões … mostrando que, mesmo com orçamentos em expansão, os organizadores sentem tensão financeira”, comenta Beatriz.

As fontes de receita para essas aplicações vêm, na maioria dos casos (74%), da venda de ingressos; seguido por patrocínios (52%). Por esse motivo, alcançar novos participantes é o maior desafio dos promotores e organizadores (66%), que buscam maneiras eficazes de como fazê-lo, seja por marketing ou promoção.

Segundo o levantamento da Eventbrite, o vídeo é o mais popular canal de disseminação e consumo de informação no Brasil – maior do que em qualquer outra região pesquisada pela Eventbrite; seja por meio do Youtube, lives ou gravações para outras mídias sociais. “A maioria dos organizadores de eventos também consideram os vídeos uma das táticas de mídia social mais eficazes, levando, muitas vezes, os participantes e espectadores a discussões, que conquistam, em média, seis vezes mais interações do que os vídeos comuns”. Essa é uma grande oportunidade inexplorada.

Quais métricas você usa para avaliar o sucesso do seu evento?

Métricas Respostas
Taxas gerais de participação 60.87%
Pesquisas com tecnologia habilitada 37.89%
Pesquisas 14.29%
Feedback verbal 64.60%
Monitoramento de mídia social 54.66%
Menções na imprensa 18.63%
Rentabilidade 40.99%
Reincidência de compradores/participantes 55.28%
Crowdshaping 2.48%
Dados do participante 20.50%
Nós não rastreamos métricas 3.73%
Outro 2.48%
Anterior Lanchonete oferece rodízio de coxinha com 50 sabores do salgado
Próximo O varejo digital será físico: veja como a tecnologia ajuda na jornada do consumidor