discos_internacionais_2015-tramp

Esse foi um ano bem frutífero pra quem curte a dita “música alternativa”. Diversos artistas lançaram álbuns de peso, alguns se consolidando como representantes de uma geração – caso do Tame Impala com seu esperado e elogiado Currents – e outros imergindo de um nicho musical muito específico com trabalhos de beleza ímpar – como fez Sufjan Stevens com o tocante Carrie & Lowell.

Em meio a tudo isso, nomes importantes da música que surgiram em décadas anteriores – como Faith No More, Slayer e The Chemical Brothers – gravaram discos interessantes. Em contraponto, o frescor dos lançamentos de novos artistas como Neon Indian, JEFF The BrotherhoodDeafheaven e Viet Cong faz a gente crer que as coisas estão no caminho certo em diversos âmbitos musicais.

A dita “neo-psicodelia” se manteve forte em 2015. Além do já citado Currents do Tame Impala, os “filhos” do grupo australiano PONDGUM também divulgaram outros trabalhos. E ainda teve o ótimo Multi-Love, dos neozelandeses do Unknown Mortal Orchestra; e Allas Sak, dos suecos do Dungen. Sem falar do curto e preciso Another One, do canadense Mac DeMarco. Só ouro.

O rap teve o épico To Pimp a Butterfly, do agora gigante Kendrick Lamar, como grande lançamento. Ainda vimos o surgimento de Vince Staples com seu incrível Summertime ’06. Ghostface Killah, membro do Wu-Tang Clang, gravou, ao lado do trio BADBADNOTGOOD, o preciso Sour Soul. A música eletrônica com um pé no experimentalismo foi representada pelo complexo La Di Da Di, do Battles. Já Panda Bear, membro do Animal Collective, chegou com o cheio de camadas Panda Bear Meets The Grim Reaper.

Tudo isso pra falar do grande destaque de 2015. O Fuzz, projeto capitaneado pelo inquieto Ty Segall ao lado do não menos talentoso Charlie Moothart, lançou o esperado II. O grupo, um dos diversos projetos de Segall – que gravou uns três discos só em 2015 -, repetiu a fórmula de seu trabalho de estreia, mas não se esqueceu de acrescentar novos elementos a sua sonoridade, trazendo um rock de garagem com descompromisso, peso e precisão.

1. Fuzz – II
2. BADBADNOTGOOD & Ghostface Killah – Sour Soul
3. Tame Impala – Currents
4. Sufjan Stevens – Carrie & Lowell
5. Kendrick Lamar – To Pimp A Butterfly
6. Unknown Mortal Orchestra – Multi-Love
7. Mac DeMarco – Another One
8. Battles – La Di Da Di
9. POND – Man It Feels Like Space Again
10. Dungen – Allas Sak
11. Deafheaven – New Bermuda
12. Faith No More – Sol Invictus
13. GUM – Glamorous Damage
14. Neon Indian – VEGA INTL. Night School
15. Vince Staples – Summertime ’06
16. Slayer – Repentless
17. JEFF The Brotherhood – Wasted On The Dream
18. The Chemical Brothers – Born In The Echoes
19. Panda Bear – Panda Bear Meets The Grim Reaper
20. Viet Cong – Viet Cong